terça-feira, 31 de março de 2015

Reflexões



O título do texto não é este e nem é de minha autoria. Ele é assinado por Ana Gomes, que infelizmente não sei quem é.

"Então, prometi a mim a tanto tempo que não me importaria mais com as pessoas.  Há tanto tempo isso tem me dado tanto desgosto, tanta decepção... Hoje não espero mais nada de ninguém. Nem de amigo, nem de irmão, nem de mim. As pessoas mudam, o mundo muda. A gente nunca sabe em qual lado nós vamos ficar, para qual lado nós vamos, se mudaremos de lado. O que seria um lado?  
A lealdade que temos por alguém; nunca saberemos quando ela é verdadeira, ou se é simplesmente um artifício para conquistar alguma coisa.
Admiro meus amigos, meus grandes companheiros de viagem. Não me importar com as pessoas não significa deixar de cuidar delas; significa não me importar por elas deixarem de cuidar de mim. Não me lamentar por isso, não manter ressentimentos. Afinal, as pessoas não são eternas. Algumas vão embora um tanto antes quanto deveriam, mas o que é importante é o que deixaram aqui. 
E é assim que passei a ver as coisas agora. Vendo e vivendo o presente, sem ter pressa de conhecer o "futuro",  não querendo mais viver no passado e sendo simplesmente humilde e sábia o bastante para ajudar as pessoas, sem permitir que eles usufruam da minha boa vontade. 
Se eu era assim e não sabia, agora eu sei e sou. E se eu não era assim, passei a ser"
                                                    
                                                                       Fim.

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Que bom que vc gostou, Rachel. Fico feliz por vc ler as coisinhas que escrevo no blog.
      Bjos.
      Júnia

      Excluir