quinta-feira, 19 de julho de 2018

São Lourenço - Parte V


Visita  ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição - Baependi MG            - NHÁ CHICA -
 
 Nhá Chica e o Santuário -  Baependi MG      (Foto Web)


Casa onde viveu Nhá Chica - Baependi - MG  (Foto Web) 


         No final da tarde de sábado fomos para Baependi, uma pequena cidade, próxima a São Lourenço, para uma visita e orações no Santuário de Nossa Senhora da Conceição. 
Lá se encontram os restos mortais de Nhá Chica e por este motivo milhares de fiéis  vão pedir graças e tantos voltam para agradecer as graças recebidas. 
         Breve história de Nhá Chica -  Nhá Chica, cujo nome de batismo era Francisca de Paula Jesus, nasceu em Santo Antônio do Rio das Mortes,  distrito de São João del Rei - MG. 
           Muito criança ainda, chegou a Baependi com sua mãe e irmão Teotônio, também criança. Dentre os poucos pertences, trouxe uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, que 
seria sua protetora pelo resto da vida; os irmão ficaram órfãos de mãe, ela aos 10 anos e o irmão com 12 anos. O ano era 1818.
        Nhá Chica nunca se casou. Viveu toda a sua vida protegendo os mais pobres, não discriminava ninguém, rezando, dando conselhos a quem a procurava.   Sua fama de santa foi se espalhando e começou a vir gente de longe para estar com ela, para pedir orações, ser confortada  em suas dores e aflições.
           Nhá Chica era analfabeta, mas sua fé era tanta que ela pedia que lessem as Escrituras Sagradas para ela, assim, se sentia feliz  Em honra de Nossa Senhora da Conceição, construiu uma capela para ela.  Nhá Chica,  às Sextas feiras não atendia ninguém. Como era o dia em que lembrava a paixão e morte de Jesus,  reserva esse dia para orações, reflexões e penitências.
           Nhá Chica faleceu em 14/06/1895, com 87 anos de idade.   A "A Igrejinha de Nhá Chica" passou por reformas e hoje é o Santuário de Nossa Senhora da Conceição, que recebe fiéis do país  e de várias partes do mundo, que vêm em peregrinação. 
         Tivemos oportunidade de assistir fervorosos a uma missa nesse Santuário, linda, com cânticos e muita devoção.  A seguir, o terço foi rezado em uma breve procissão com velas acessas que iluminavam aquela noite escura e fria de inverno.
                 

quarta-feira, 18 de julho de 2018

São Lourenço - Parte IV

Parque das Águas





Gruta Nossa Senhora dos Remédios

Altar da Ermida Bom Jesus do Monte

São Lourenço - Parte III

Passeio no Parque das Águas
                   
                 O Parque das Águas parece ser a atração principal dos turistas que visitam a cidade. E não é para menos. São  430 mil metros quadrados de puro verde, bosques, alamedas, pistas para caminhar, fauna e flora distintos, jardins e um bonito lago, onde se pratica o pedalinho; triciclo para quem quiser fazer exercício e ao mesmo tempo apreciar a beleza do lugar. 
                 O Parque é dividido em duas partes: a parte I, mais contemplativa,  e a parte II,  mais esportiva. Essa última, não visitamos.  
                 Fomos caminhando à esquerda e já começamos encontrar a Fonte Sulfurosa (tem ainda a Sulfurosa I). Ao todo são 9 fontes de água mineral e em cada uma se lia nas placas de informação, para quais males elas serviam. Há também a Fonte Alcalina, Magnesiana, a Ferruginosa,  Garbogasosa, Gasosa, a Fonte Primavera e a Fonte Vichy.
                 Subimos uma escadaria que dá acesso à  Ermida Bom Jesus do Monte, iniciada sua construção em 1892 e só concluída  9 anos depois.   Próximo,  a Catedral de Bambu, onde se ouvia um músico tocando saxofone. 
                  Um pouco mais adiante está a Gruta Nossa Senhora dos Remédios, espaço de oração e onde os fieis deixam suas mensagens  de súplicas e de agradecimentos.  Para quem quer recarregar as energias, há pilares de desobstrução e energização, é o que chamam de litopuntura (arte da pedra).
                   Muito bom o passeio. Natureza é descanso, paz, harmonia, silêncio e reflexão. Dizem  que a Natureza tem alma...  e eu estou começando a acreditar...
                   
Próxima postagem: fotos do Parque das Águas

São Lourenço - Parte II


               Hospedamo-nos no Hotel Pousada Paraíso Kohara, simples, mas com pessoas educadas e simpáticas a nos atender.
               Claro que a gente aproveita a ocasião para promover uma comilança - ninguém resiste mesmo à deliciosa comida mineira. Almoçamos no Casarão, restaurante muito bom com umas trutas grelhadas maravilhosas.     Tomamos uns caldos e saboreamos pizzas no Sabor do Brasil, Também caldos e pães de queijo  na Casa da Vó Maria, lugar bem aconchegante, com decoração de muito bom gosto e tipicamente mineiro, enfim, tudo de bom e quentinho para suportar o frio da estação. Algumas bebidas não poderiam faltar, claro, como uma "dosinha" de cachaça, um vinho, ou uma cerveja. Afinal, estávamos por conta dessas mordomias e com amigos. Por falar em amigos, lembrei-me de uma frase que diz: " a gente não faz amigos, reconhece-os".
               Embora tivéssemos pouco tempo, tentamos aproveitar o máximo, como perambular pelo Calçadão, andar de charrete para conhecer alguns pontos da cidade, visitar a charmosa feirinha de artesanato Vila Verde, que fica bem próximo de onde nos hospedamos.
               Vimos também um pouco do Festival de Jazz e Blues, enfim foi um fim de semana bastante agradável.
          

Pousada Paraíso Kohara
Pousada Paraíso Kohara
Casa da Vó Maria -  (Foto Web)
Passeio de charrete
Feira Vila Verde
Calçadão -  (Foto Web)
Próximo capítulo: Passeio no Parque das Águas

terça-feira, 17 de julho de 2018

São Lourenço

                                                                   São Lourenço
            Sempre viajo com um grupo em julho, para cidades relativamente próximas à Oliveira.
Desta vez escolhemos São Lourenço.  A motivação principal  dessas excursões é o turismo religioso; a peregrinação foi em Baependi, na Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Nhá Chica.
          Partimos pela manhã. Seria mais ou menos umas quatro horas de viagem. A primeira parada foi em Três Corações, no Restaurante e Lanchonete "Delícias do Milho", rodovia Fernão Dias, km 746.  Bem ao lado há uma capela de Santa Rita.
Muita coisa gostosa para saborear e comprar nessa lanchonete: doces, salgados, bolos, pães de queijo, pamonha, curau, cachaça, queijo, café, suco de milho, etc, e artesanato também.  

Restaurante e lanchonete - BR 381 - Três Corações MG

Capela de Santa Rita

Vista parcial da cidade de São Lourenço - Foto Web

          Chegamos. São Lourenço, cidade de pouco mais de 42.000 habitantes, localizada na Serra da Mantiqueira MG, é uma das mais conhecidas estâncias hidrominerais  do país e muito procurada por turistas.
           A região, onde hoje é a cidade, pertencia a uma tribo grande e espalhada de índios Cataguases, que embora esses índios fossem  temidos pelos bandeirantes, por serem bons guerreiros e violentos, suas terras foram tomadas pelo caçador Lourenço Castanho Taques, que fundou um acampamento chamado "Pouso do Lourenço", em 1675.    
As terras posteriormente foram vendidas a Antônio Francisco Viana, descobridor da primeira fonte - nessas terras brotavam água que "curavam qualquer mal"  Tornaram-se conhecidas como "Águas Santas do Viana"  
           Em 1890 Saturnino da Veiga adquiriu o terreno onde se localizavam as termas, surgindo a Companhia das Águas Minerais de São Lourenço. São Lourenço recebe esse nome em 1891, mas somente em 1927 se emancipa e passa a ser município de São Lourenço.


         

terça-feira, 10 de abril de 2018

PROPRIEDADE

"Propriedade" é o nome carinhoso de uma casa de campo construída para receber amigos, parentes, pode servir  para morar, passar fins de semanas, curtir, nadar, "churrascar" e apreciar a natureza... Quer melhor? 
Foi com esse espírito que partimos para lá em um dia qualquer de janeiro. Ione, a proprietária, queria fazer um encontro só de amigas e por coincidência éramos sete, virou  "A Casa das Sete Mulheres."
Gostei muito de estar com pessoas que ainda não conhecia. 
Voltaremos!

Eis as fotos: 










terça-feira, 28 de março de 2017

" Amor é Síntese "

                  



                                AMOR É SÍNTESE
 
                                        Mário Quintana

             Por favor, não me analise
Não fique procurando cada ponto fraco meu
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
             Quanto mais eu...
   Ciumento, exigente, inseguro, carente
    Todo cheio de marcas que a vida deixou
         Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.
             Amor é síntese
     É uma integração de todos
     Não há que tirar nem pôr
     Não me corte em fatias
Ninguém consegue abraçar um pedaço
    Me envolva todo em seus braços
         E eu serei o perfeito amor.